Spiga

PETI - A educação informal como meio de inclusão social

Atuamente na educação, o tema da disciplina tem sido centro de discussões e pesquisas científicas questionando a formação continuada dos educadores, e o papel da educação na sociedade. A presente pesquisa tem como objeto de estudo a disciplina e suas abordagens no contexto sócio-educativo do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI).

A Constituição Federal de 1988 declara em seus princípios que é proibido qualquer tipo de exclusão, dentro dessa perspectiva é que o PETI foi construído como uma proposta de proteção à criança e ao adolescente. Assim, esta pesquisa teve o intuito de construir uma reflexão sobre a temática da disciplina mediante um projeto de educação social.

A problematização que orienta este trabalho pode ser sintetizada na questão a seguir: como os participantes do PETI (educadores, crianças e adolescentes) compreendem o fenômeno da disciplina? A resposta a esta indagação não se define facilmente, uma vez que a disciplina é estruturada dentro de um contexto sócio-econômico e cultural, que ao mesmo tempo, está em constante transformação, assumindo valores únicos para cada geração. Ao considerar espaços educacionais informais nos questionamos acerca dos mecanismos utilizados para promover a disciplina em ambiente sócio-educacional, mais precisamente no Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), tendo como objetivo compreender como os educadores, crianças e adolescentes de um programa de inclusão social concebem o fenômeno da disciplina. Desse modo, pretendeu-se abordar a disciplina neste ambiente com o intuito de evidenciar quais são esses mecanismos, se os mesmos são eficazes (e para quem). Sendo assim, a abordagem sobre disciplina neste ambiente poderia ser realizada de outra forma?

A pesquisa foi motivada por inquietações pessoais durante meu trabalho de coordenadora, em uma das unidades do PETI, o que levou a observações da prática sócio-educativa entre educadores para a resolução de conflitos com crianças e adolescentes atendidos na faixa etária de 5 a 14 anos. Por outra parte, esta pesquisa justifica-se bibliograficamente a partir de um vasto número de obras na área da educação sobre o fenômeno da disciplina, principalmente na educação formal, que, levada à análise do projeto do PETI, pode ser organizada e refletida de maneira específica.

Esta pesquisa foi realizada em três unidades distintas do PETI, em um município da Região Metropolitana de Curitiba, como uma proposta de investigação que contribua para a ampliação da visão sobre o tema e sua relevância como parte integrante do processo educacional.
O primeiro capítulo aborda a questão da disciplina, tendo como base os estudos filosóficos de Foucault em torno do tema, e a relação com a educação.

Por sua parte, o segundo capítulo constitui uma descrição acerca dos objetivos e ações do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), paralelamente com a apresentação parcial de algumas diretrizes legais que amparam a missão do programa.

No terceiro capítulo apresenta-se a educação informal como possibilidade de inclusão social. Pata tal são expostas diferentes teorias que abordam a disciplina como foco de inclusão sócio-educacional. Em seguida, apresenta-se, propriamente a pesquisa de campo, a caracterização das unidades do PETI, o público-alvo da pesquisa e o instrumento (entrevista) utilizado. Em continuação apresentam-se os resultados e propõe-se a análise dos dados a fim de discutir a concepção da disciplina que os participantes do PETI reconhecem no cotidiano de seu projeto.

0 comentários: